DAN Medical Frequently Asked Questions

Back to Medical FAQ List
Bookmark and Share

HIPERTENSÃO

A hipertensão, ou pressão sanguínea elevada, é um problema de saúde comum na população em geral, bem como entre os mergulhadores. A pressão sanguínea é uma medida da força exercida pelo sangue contra as paredes arteriais. Uma leitura da pressão arterial é uma razão de dois números. O número superior é a pressão sistólica, quando seu coração está batendo, e o número inferior é a pressão diastólica, quando seu coração está descansando entre as batidas. A unidade de medida da pressão arterial é o milímetro de mercúrio, que é abreviado como "mmHg"; uma leitura normal é 120/80 mmHg, muitas vezes referida como "12 por 8."

Os critérios para o diagnóstico de hipertensão variam ligeiramente de país para país e até mesmo entre uma referência e outra. A tabela abaixo mostra os critérios mais comuns utilizados nos Estados Unidos.

- 78 milhões de adultos americanos (ou 31% -quase 1 em cada 3) têm hipertensão.

  • 69% daqueles que têm um primeiro ataque cardíaco, 77% daqueles que têm um primeiro acidente vascular cerebral, e 74% daqueles com insuficiência cardíaca crônica apresentam hipertensão; ela também é um importante fator de risco para doença renal.

  • 348.000 de mortes nos Estados Unidos em 2009 foram atribuídas, tanto como uma causa primária quanto como causa contribuinte, à hipertensão.

  • 47,5 bilhões de dólares são gastos anualmente em despesas médicas diretamente relacionadas à hipertensão.

  • 3,5 bilhões de dólares se perdem em produtividade anualmente devido à hipertensão.

  • Apenas 47% (menos de metade) das pessoas com hipertensão têm a condição sob controle.

  • 30% dos adultos americanos têm pré-hipertensão.
  • Fontes: CDC (Centers for Disease Control and Prevention) e American Heart Association


    Uma pessoa com hipertensão enfrenta dois tipos de complicações: as de curto prazo e as de longo prazo. As complicações de curto prazo geralmente são causadas por pressão arterial extremamente elevada; a mais importante é o risco de um acidente vascular cerebral devido à ruptura de um vaso sanguíneo no cérebro. Os efeitos prejudiciais de longo prazo são mais comuns; eles incluem doença arterial coronariana, problemas renais, insuficiência cardíaca congestiva, problemas nos olhos e doença cérebro-vascular.


A hipertensão leve muitas vezes pode ser controlada com dieta e exercício físico; no entanto, pode ser necessário tomar medicamentos para manter a tensão arterial dentro de limites toleráveis. Muitas classes de drogas são utilizadas para tratar a hipertensão, e elas têm diversos efeitos colaterais. Alguns indivíduos precisam mudar a medicação após uma droga aparentemente ser ou tornar-se ineficaz. Outros podem precisar tomar mais de um medicamento de uma vez para manter sua pressão arterial sob controle.

Uma classe de anti-hipertensivos conhecidos como beta-bloqueadores pode provocar uma diminuição da tolerância ao exercício máximo e pode também ter algum efeito sobre as vias respiratórias. Estes efeitos secundários normalmente não são um problema para o mergulhador comum. Outra classe de anti-hipertensivos, conhecidos como inibidores da enzima de conversão da angiotensina (iECA), podem ser uma melhor opção para mergulhadores, embora uma tosse persistente seja um possível efeito colateral de inibidores da ECA. Uma outra opção são os bloqueadores dos canais de cálcio, mas um possível efeito colateral dessas drogas é tontura ao se levantar.

Medicamentos diuréticos que promovem a produção de urina também são frequentemente usados para tratar a hipertensão. A sua utilização requer muita atenção à manutenção de uma hidratação adequada e ao monitoramento dos níveis de eletrólitos no sangue.
Desde que a pressão sanguínea de um indivíduo esteja sob controle, as principais preocupações em relação à aptidão para o mergulho são os efeitos colaterais de algum medicamento (s) e evidências de danos aos principais órgãos. A maioria dos medicamentos anti-hipertensivos são compatíveis com o mergulho, desde que os efeitos colaterais sejam mínimos e o desempenho do mergulhador na água não fique significativamente comprometido. Além disso, um mergulhador com hipertensão de longa data deve ser monitorado para o aparecimento de evidencias de danos associados no coração e nos rins.

Mergulhadores que demonstram um controle adequado da pressão arterial e que não apresentam diminuição significativa de seu desempenho na água devido a efeitos colaterais de drogas podem mergulhar com segurança. No entanto, é importante que esses mergulhadores façam exames físicos regulares, incluindo uma avalição das consequências a longo prazo da hipertensão, tais como a doença arterial coronariana.


Other Features FAQs