DAN Medical Frequently Asked Questions

Back to Medical FAQ List
Bookmark and Share

ESTATINAS

As estatinas são uma classe de medicamentos prescritos para reduzir o colesterol sanguíneo elevado e, assim, evitar ataques cardíacos e derrames. Eles reduzem tanto o colesterol LDL ("colesterol ruim") quanto a inflamação nas artérias. As estatinas funcionam inibindo uma enzima do fígado que está envolvida na produção de colesterol. Embora eles sejam mais eficazes na redução do colesterol LDL, também podem contribuir para aumentar o colesterol HDL ("colesterol bom").

Estatinas comuns incluem as seguintes – listadas primeiro por seu nome genérico e, em parênteses, seu nome de marca:

  • Atorvastatina (Lipitor)
  • Colestipol (Colestid)
  • Colesevalam (Welchol)
  • Fluvastatina (Lescol)
  • Lovastatina (Mevacor)
  • Ezetimiba (Zetia)
  • Ezetimiba combinada com sinvastatina (Vytorin)
  • Fenofibrato (Tricor)
  • Pravastatina (Pravachol)
  • Rosuvastatina (Crestor)
  • Sinvastatina (Zocor)

Os ensaios clínicos patrocinados pelas empresas que fabricam esses medicamentos têm encontrado efeitos colaterais raros e leves. Em um estudo cuidadosamente projetado conhecido como IDEAL, no entanto, quase 90 por cento dos pacientes relataram efeitos colaterais, quase metade deles grave. Os efeitos adversos das estatinas que foram observados na literatura médica e que podem interferir com o mergulho incluem o seguinte:

  • Dispneia (dificuldade em respirar ou desconforto).
  • Dor muscular.
  • Complicações no tendão.
  • Problemas digestivos.
  • Erupção cutânea ou rubor.
  • Açúcar no sangue aumentado ou diabetes tipo 2.
  • Disfunção cognitiva (alguns estudos relatam que até 75 por cento das pessoas tomando estatinas apresentaram disfunção cognitiva provavelmente ou certamente relacionada com a terapia com estatinas; a gravidade dos déficits cognitivos foi claramente relacionada com a potência da estatina.
  • Fadiga (quase metade das pessoas em um estudo de 2012 relatou um aumento significativo na fadiga enquanto tomavam estatinas).

O efeito colateral mais comum da estatina é dor muscular. Ela ocorre em cerca de 20 por cento das pessoas que tomam estatinas. Esta dor pode se apresentar como desconforto, cansaço ou fraqueza nos músculos. A dor às vezes é descrita como um leve desconforto, mas às vezes é grave o suficiente para tornar difíceis as atividades diárias. Os cientistas suspeitam que a ocorrência de dor é causada pelo fato das estatinas bloquearem a produção de uma molécula que o corpo utiliza para gerar energia, chamada CoQ10; ensaios clínicos estão atualmente analisando a possibilidade de suplementos de CoQ10 serem capazes de prevenir esse efeito colateral. O uso habitual de suplementação de CoQ10 não é recomendado, no entanto, apesar de existirem poucas preocupações de segurança com tais suplementação.

Muito raramente, as estatinas podem levar a um tipo de lesão muscular potencialmente fatal chamada rabdomiólise; ela causa dor muscular severa e pode resultar em lesão hepática, insuficiência renal e morte. A rabdomiólise é especialmente provável de ocorrer em pessoas que tomam estatinas em combinação com outras drogas, como antibióticos e antidepressivos ou naqueles que tomam uma alta dose de estatinas.

Algumas pessoas que tomam estatinas podem desenvolver náuseas, gases, diarreia ou constipação. Estes efeitos colaterais são raros.

Uma erupção cutânea ou rubor também pode ocorrer depois de tomar estatina. Isto é mais provável de ocorrer em indivíduos que tomam estatina junto com niacina, seja num mesmo comprimido, como o Simcor, ou como dois medicamentos separados.

A FDA* adverte nos rótulos de estatinas que algumas pessoas que tomam estatinas desenvolvem perda de memória ou confusão; estes efeitos são revertidos quando a medicação é interrompida. Por outro lado, também há evidências de que as estatinas podem ajudar na função cerebral – em pacientes com demência ou doença de Alzheimer, por exemplo. Esse efeito ainda está sendo estudado.
*(n.da t. o FDA é a agência norte americana responsável pelo controle de alimentos, medicamentos e cosméticos)

Mas não importa quais efeitos colaterais as pessoas que tomam estatinas tenham, é importante que elas não parem de tomar a medicação sem falar com seu médico. Também é importante que aqueles que tomam estatinas minimizem mudanças em seu estilo de vida, dieta e medicamentos que não precisam de receita médica, especialmente durante viagens relacionadas ao mergulho.

Os fatores de risco para os efeitos colaterais das estatinas incluem os seguintes:
  • Tomar vários medicamentos para baixar o colesterol.
  • Ter 65 anos de idade ou mais, ser do sexo feminino ou ter uma constituição corporal pequena.
  • Ter doença renal ou hepática ou diabetes tipo 1 ou 2.
  • Beber álcool em excesso (mais de dois drinques por dia para homens com 65 anos ou menos ou mais do que uma dose por dia para mulheres de todas as idades e homens com mais de 65).

Além disso, os problemas são mais prováveis naqueles que tomam estatinas juntamente com os seguintes medicamentos:
  • Antimaláricos, como a cloroquina e hidroxicloroquina (Plaquenil).
  • Medicamentos da tireóide.Embora os efeitos colaterais de algumas estatinas possam interferir com o mergulho, elas podem, no entanto, oferecer benefícios para a saúde global.

Um dos efeitos das estatinas é um aumento na produção de óxido nítrico do corpo. Isto ajuda a preservar a integridade do endotélio (o revestimento interior dos vasos sanguíneos), a reduzir as lesões provocadas por isquemia e / ou reperfusão (um procedimento que restaura a circulação após um ataque cardíaco ou derrame) e a deprimir atividades inflamatórias e de coagulação interdependentes - tudo isso poderia fornecer proteção contra doença descompressiva (DD). Por outro lado, um estudo de mergulhadores saudáveis que tomaram ou uma estatina ou um placebo vários dias antes de um mergulho não encontrou nenhuma diferença no risco de bolhas de gás venosas após o mergulho. Portanto, tomar estatinas especificamente para evitar a DD não parece oferecer nenhum benefício, especialmente tendo em vista a possibilidade de efeitos colaterais adversos.

Se você tiver mais de 45 anos de idade e já estiver tomando estatinas por razões médicas, você precisa responder "sim" a pelo menos duas perguntas na Declaração Médica do Recreational Scuba Training Council (RSTC) (consulte a página 14 para obter detalhes sobre esse formulário):

P: Você está tomando atualmente medicamentos receitados por um médico? (Com a exceção de anticoncepcionais e medicamentos contra malária)

P: Você tem mais de 45 anos de idade e apresenta uma ou mais das seguintes características?
  • Tem um alto nível de colesterol

Estas duas respostas positivas sinalizam uma condição pré-existente que pode afetar a sua segurança durante o mergulho e que pede um exame médico minucioso para verificar se há a presença de outros fatores de risco ou sinais de doença cardiovascular. Na verdade, quem tem mais de 45 anos, quem apresenta um alto risco de problemas cardíacos ou quem apresenta qualquer sinal de doença cardiovascular deve procurar um médico pelo menos uma vez por ano.

É importante notar que uma liberação para mergulhar não impede a progressão de uma doença, portanto, qualquer alteração em seu estado de saúde deve levar a outro exame médico antes de mergulhar novamente. Os mergulhadores também devem estar atentos ao fato de que eles podem ser obrigados a preencher uma nova Declaração Médica do RSTC antes de qualquer mergulho, e que eles podem ser impedidos de mergulhar com base em suas respostas. No entanto, a maioria das operadoras de mergulho aceita uma autorização médica recente para o mergulho. Se em qualquer momento você estiver em dúvida sobre a sua aptidão para mergulhar, discuta a sua situação com a sua operadora de mergulho com antecedência.


Other Features FAQs