DAN Medical Frequently Asked Questions

Back to Medical FAQ List
Bookmark and Share

Mergulhador perde visão de longa distância após mergulho inócuo

Um jovem mergulhador desenvolve miopia temporária depois de mergulhos autônomos repetitivos, rasos e não descompressivosUm jovem mergulhador de 23 anos de idade, saudável e em boa forma física, fez o último de sete mergulhos em cinco dias. Todos os mergulhos foram realizados sob a supervisão de um dive master experiente e com uma operadora de boa reputação. Todos os mergulhos foram feitos apenas com ar comprimido, não superaram os 24 m (78 pés) de profundidade e não duraram mais de 50 minutos.

No dia do incidente, ele mergulhou primeiramente às 9h e depois às 13h. Durante um debriefing às 15h, ele reclamou de um distúrbio visual e de dor de cabeça moderada na região das têmporas. O sintoma visual manifestou-se como um enfraquecimento lento e progressivo da visão de longa distância, enquanto a visão de perto permanecia normal. O sintoma persistiu. No dia seguinte, depois de consultar um médico no Atendimento de Emergência da DAN, ele embarcou em um voo de 75 minutos de volta para casa.

Dois dias depois do início do sintoma, ele foi examinado extensivamente por um oftalmologista, que documentou uma miopia significativa de 2,5 dioptrias (D). Depois de dilatar as pupilas com ciclopentolato, a miopia se reduziu para aproximadamente 1,25 D. Nenhuma outra patologia ocular ou neurológica foi encontrada. Todos os sintomas se resolveram sem tratamento, e uma acuidade visual sem correção superior a 20/20 (normal) foi registrada quatro dias depois do incidente.

A tomografia da retina demonstrou alterações sutis na membrana interna delimitadora. O teste deveria ter sido repetido dentro de uma semana, para verificar se a situação tinha se normalizado.
Sou oftalmologista e estive com esse mergulhador; vivemos na mesma cidade. Fiz uma avaliação clínica muito básica no local do mergulho, quando os seus sintomas visuais persistiam por mais de 24 horas.

Ele é emetrópico normal (foco de nitidez normal) com 20/20 de acuidade de distância sem correção. Quando testei a sua visão pela primeira vez, ele quase atingia a acuidade normal, mas experimentava uma diminuição drástica da sua visão de distância. Isso foi confirmado por um dos meus associados na cidade no dia seguinte: 20/200 de acuidade sem correção, o que poderia ser corrigido para 20/20 com uma prescrição de miopia de cerca 2,50 dioptrias em ambos os olhos.

O mergulhador retornou a casa de avião para voltar ao trabalho, enquanto o resto do grupo continuou a viagem de mergulho, voltando apenas dois dias depois. Ao meu retorno, eu o reexaminei no quinto dia e descobri que ele tinha se recuperado completamente. A alteração na visão afetou os dois olhos igualmente e não foi acompanhada de nenhum sintoma ou sinal neurológico, com exceção de uma leve dor de cabeça na área temporal, que se resolveu quando a sua visão e a sua miopia voltaram ao normal. Fiquei satisfeito, porque a dor de cabeça foi justificada como espasmos dos músculos oculares tentando encontrar uma acomodação, o que também é descrito em relatórios de miopia induzida por hiperóxia (HIM). Isso foi confirmado pela redução significativa da miopia depois da administração da medicação para dilatar as suas pupilas para o exame em profundidade.

Assim, verificou-se que o distúrbio visual nesse caso era induzido pela miopia, idêntico à HIM descrita em numerosos relatórios sobre os efeitos da hiperóxia. No entanto, não temos razão para suspeitar de hiperóxia nesse caso, já que apenas ar foi utilizado e a pressão parcial de oxigênio durante o mergulho não tinha sido alta o bastante para causá-la. A doença descompressiva também não era provável, porque os mergulhos foram bastante conservadores.

Testes adicionais depois que a visão do mergulhador se recuperou mostraram que a retina estava normal e que não havia dano neurológico central.

Estou intrigado pelo incidente e continuarei a realizar pesquisas em busca de uma explicação. O mais importante é que estamos felizes porque o mergulhador está completamente recuperado. Nós o aconselhamos a tomar cuidados especiais em mergulhos futuros.
Butler Jr. FK; White E; Twa M (1999). Miopia por hiperóxia em um mergulhador autônomo com mistura de ar em circuito fechado.


Other Case Summaries FAQs