DAN Medical Frequently Asked Questions

Back to Medical FAQ List
Bookmark and Share

Erupções cutâneas não devem ser ignoradas

Um caso de DD cutânea não reconhecida se resolve espontaneamente (2012, Tobago)Uma mergulhadora de 58 anos de idade, 1,77 m e 74 kg fez uma viagem de mergulho recreativo para Tobago. Ela fez vários mergulhos por dia por seis dias consecutivos. A profundidade máxima a que chegou não ultrapassou 24 m (80 pés). No quarto dia de mergulho, ela notou uma erupção no seu tronco. A mergulhadora não tinha certeza da causa e conta que tomou Aleve para a "inflamação", porém não notou nenhuma melhora. Ela continuou a mergulhar e notou que a erupção melhorou um pouco debaixo d'água. A descoloração no tronco acabou passando entre o fim do seu último mergulho (no sexto dia) e o seu voo de volta para casa. Ela conta que não teve problemas durante o voo de retorno.

Chegando ao Canadá, a mergulhadora fez uma pesquisa na internet sobre "erupções cutâneas com manchas após mergulho" e encontrou a DD cutânea no topo da lista. Àquela altura, ela entrou em contato com a DAN e foi encaminhada para um médico de referência.

Durante o exame, dois dias depois do seu retorno a casa e três dias depois do seu último mergulho, ela não apresentava mais nenhum sintoma ou problema físico. A mergulhadora também não apresenta nenhum problema neurológico.
Manifestações cutâneas de doença descompressiva (DD) não são incomuns, mas muitos mergulhadores não estão cientes delas. As manifestações cutâneas por si só não requerem tratamento, mas é necessária uma avaliação médica para excluir possíveis sintomas neurológicos dos quais o mergulhador pode não ter ciência.

A DD cutânea é, às vezes, associada a alguma dificuldade para respirar e tossir, o chamado "engasgo". Em tais casos, é muito provável que sintomas neurológicos estejam presentes. Porém, sintomas neurológicos também podem estar presentes sem engasgos. O oxigênio na superfície como primeiro socorro deve ser administrado no caso de engasgos e de sintomas neurológicos enquanto o paciente é transportado ao pronto-socorro.

No caso relatado, os sintomas se resolveram espontaneamente. No entanto, não é aconselhável continuar a mergulhar com uma erupção cutânea. Mergulhadores com erupções cutâneas devem passar por exames médicos para verificar a ocorrência de possíveis sintomas neurológicos.


Other Case Summaries FAQs