DAN Medical Frequently Asked Questions

Back to Medical FAQ List
Bookmark and Share

Ar comprimido rasga a pele e penetra no corpo

Uma mangueira de alta pressão se rompe, fazendo com que o ar sob pressão seja injetado no braço. (2013) O piloto do barco estava ajudando um dos mergulhadores. Ele segurou o primeiro estágio de um regulador com a sua mão esquerda e abriu a válvula do cilindro com a mão direita. Naquele momento, a mangueira de alta pressão se rompeu, e um jato de ar sob pressão fez um buraco na mão esquerda do piloto do barco.

A mão começou a sangrar e parecia estar cheia de ar. Nós estancamos o sangramento aplicando pressão e impedimos que o ar se espalhasse mais, aplicando uma atadura na área da axila. Massageamos o seu braço, empurrando o ar preso em direção à sua mão. Isso ajudou um pouco; vimos algumas bolhas saindo da sua mão.

Chamamos uma ambulância e administramos oxigênio durante o tempo que levou para que chegássemos ao porto, isto é, aproximadamente 20 minutos. A ambulância estava lá quando chegamos.

Recomendei ao seu chefe que o mandasse para uma câmara de descompressão, mas ele me respondeu que os médicos cuidariam dele. Mais tarde, perguntei sobre o seu estado de saúde, e seu chefe me disse que ele estava bem e pronto para voltar ao trabalho.
A lesão descrita acima é rara, especialmente fora de um cenário industrial. Alguns termos devem ser esclarecidos para os propósitos da discussão. No jargão do mergulho, qualquer referência a alta pressão (HP) se relaciona com o ar comprimido no cilindro a 3.000 psi. Qualquer referência a baixa pressão (LP) refere-se à pressão imediata que resulta da redução da alta pressão do primeiro estágio. Geralmente, esta pode variar de 120 psi a 140 psi. Referências clínicas designam qualquer pressão a 100 psi ou acima como alta pressão (HP). Determinou-se que uma pressão de, no mínimo, 100 psi pode penetrar na pele íntegra. 1Essas lesões requerem tratamento médico imediato, não importa o quão benignas possam parecer.

No meio industrial, os possíveis materiais que podem ser injetados a alta pressão incluem (mas não se limitam a) ar comprimido, óleo, graxa, solventes, tintas e diesel para combustível. Há, é claro, maiores preocupações relacionadas a produtos do petróleo e outros produtos químicos, devido à sua toxicidade e potencial dano aos tecidos. O risco de uma reação inflamatória dos tecidos circundantes e de infecção é bastante alto.

No ambiente de mergulho, o ar comprimido é, obviamente, o injetável mais provável. Trabalhadores da indústria que sofrem tais lesões são, de um modo geral, inexperientes ou pouco familiarizados com os dispositivos que estão utilizando ou cuja manutenção estão realizando. Com os mergulhadores, a familiaridade pode levar a um certo grau de complacência. Apesar das poucas complicações potenciais, há o risco de lesões secundárias que podem resultar de qualquer injeção de alta pressão.

Locais comuns das lesões por injeção são as palmas ou dedos da mão não dominante. A injeção em um dedo ou mais pode ser particularmente problemática. Os dedos não podem acomodar um grande volume de nenhum material, devido ao espaço limitado do compartimento de tecido. A insuflação imediata e o inchaço podem causar compressão vascular, que pode comprometer severamente a circulação. A palma da mão ou locais similares podem acomodar o mesmo volume com menos risco de problemas circulatórios. Contudo, um volume maior pode produzir o mesmo risco de comprometimento vascular.

O ar comprimido apresenta menos risco de toxicidade ou de danos ao tecido circundante comparado com outras possíveis substâncias injetadas, porém não é benigno. Com o ar comprimido, fragmentos de mangueira, latão e bactérias da pele e do ambiente podem ser injetados na ferida simultaneamente. Isso é parte do mecanismo para um alto risco de infecção.

Não se sabe se houve qualquer problema ou preocupação prévios com a mangueira de alta pressão desse regulador. Tampouco se sabe se uma inspeção visual poderia ter sugerido qualquer falha na mangueira. Ainda assim, vale a pena lembrar da importância de se inspecionarem todas as mangueiras e de se levar em consideração a realização de substituições periódicas. Por favor, discuta essas questões com um técnico de manutenção local certificado.

Os primeiros socorros adequados deveriam incluir o controle do sangramento e o transporte urgente até a instalação médica mais próxima. Para uma injeção de ar comprimido, o oxigênio na superfície traz pouco benefício, já que não aceleraria a absorção ou a eliminação do ar injetado. O tratamento na câmera hiperbárica também não é uma primeira escolha apropriada para o tratamento deste tipo de lesão. Os observadores do incidente tentaram expelir o ar através do local da injeção massageando o braço. Isso não é recomendado. Eles podem inadvertidamente ter forçado o ar a penetrar em outras áreas ou nos dedos. Forçar o ar para dentro dos dedos poderia complicar ainda mais a lesão, como explicado anteriormente. Algumas injeções de alta pressão podem necessitar de intervenção cirúrgica para reduzir a pressão e limpar a ferida. É melhor deixar a limpeza e a desinfecção completas para os profissionais de saúde.

Essa é uma lesão muito rara; porém diligência e precaução podem reduzir a sua ocorrência. Não subestime a energia liberada com a rápida expansão do ar comprimido. Casos como o citado acima não devem aumentar o medo, mas, sim, nos lembrar de respeitar as potenciais consequências da desatenção.

— Marty McCafferty, EMT-P, DMT, Especialista de Informação Médica da DAN

Smith, GD. Lesões por injeção de alta pressão. Trauma 2005 7:95 DOI: 10.1191/1460408605ta338oa


Other Case Summaries FAQs